Início » Penafiel vai comemorar o Corpo de Deus de forma especial

Penafiel vai comemorar o Corpo de Deus de forma especial

por admin

Programa vai promover vídeos sobre as tradições do Corpo de Deus 

Cidade acolhe exposição de rua alusiva a esta tradição

A Câmara Municipal de Penafiel vai comemorar o Corpo de Deus de forma especial, pelo segundo ano consecutivo, devido à pandemia do covid-19, que cancelou milhares de eventos um pouco por todo o mundo. Em Penafiel, para evitar grandes ajuntamentos, e para não deixar de assinalar esta tradição, o Município criou formas alternativas para que todos possam celebrar e deixar viva a memória de tempos antigos.

O programa estabelecido pelo Município de Penafiel vai promover nas suas redes sociais vídeos sobre as várias tradições do Corpo de Deus, e promover uma exposição de rua alusiva a esta temática, distribuída pela cidade de Penafiel.

De 26 de Maio a 2 de Junho, as redes sociais do Município de Penafiel (Facebook, Instagram e Youtube) vão promover vídeos com informação, pormenores e dados históricos sobre a Procissão do Corpo de Deus, a Cavalhada, o desfile do Carneirinho, os Bailes dos ofícios, a Bicha Serpe, o Estado de S.Jorge e o Carro Triunfal, a cargo  do Museu Municipal de Penafiel.

As festividades do Corpo de Deus, que em Portugal remontam, pelo menos, ao reinado de D. Dinis, tendo começado a ser celebradas em 1282, são também festas de “immemorial costume”, em Penafiel, onde ainda hoje se revestem de características únicas no país, não só pela manutenção da secular celebração desta grandiosa festa da cidade e do concelho, como pela persistência de vários dos elementos profanos que originalmente a compunham.

Ao longo destes diasa cidade de Penafiel vai acolher a exposição de rua “Relembrando o Corpo de Deus de 2019” com vários elementos alusivos a esta tradição secular. E no dia 3 com Arte de Urbana com Carla Anjos, João Natal e Paulo Neves, evento alusivo à mesma temática.

No dia do Corpo de Deus, dia 3 de Junho, decorrerá a celebração da Eucaristia, na Igreja Matriz, às 11h30, e a bênção à cidade, do alto do Jardim do Sameiro, às 18h00.

A programação deste ano vai contar ainda com um “Celebration Sunset – Live Stream comemorativo dos 35 anos de carreira “What do you know about House Music?” com Eduardo Pereira e Joana Colaço, no dia 2 de Junho, às 21h30, com transmissão nas redes sociais do Município de Penafiel.

Estas iniciativas respeitam todas as recomendações das autoridades de saúde, sem promover os habituais ajuntamentos de dezenas de milhares de pessoas, que ano após ano, se deslocam à cidade de Penafiel para assistir ao desfile do Carneirinho, à Cavalhada ou à procissão do Corpo de Deus.

A Câmara Municipal de Penafiel apela, mais uma vez, à comunidade para cumprir, com responsabilidade e serenidade, todas as recomendações das Autoridades de Saúde.

Enquadramento Histórico 

A festa do Corpus Christi, ou Corpo de Deus, foi instituída no séc. XIII.

Em Portugal, sabe-se que a celebração do Corpo de Deus remonta pelo menos ao reinado de D. Dinis, tendo começado a ser celebrada em 1282, embora haja referencias a tempos anteriores. A partir do início do séc. XIV que rapidamente passou a ser festejada em muitas vilas e cidades do Reino. Era, antigamente, celebrada com danças, folias e procissões em que o sagrado e o profano se misturavam. Representantes de várias profissões, a serpe, e outros elementos desfilavam pelas ruas, e hoje em dia Penafiel mantem grande parte da tradição associada à festa do Corpo de Deus, como por exemplo as danças dos ofícios.

Em Penafiel sabe-se que a celebração do Corpo de Deus deverá ser bastante anterior ao séc. XVII e à elevação do lugar de Arrifana de Sousa à categoria de Vila, dizendo-se já em 1657, data do mais antigo Tombo das Festas do Corpo de Deus que se fazem por el-Rey nosso senhor neste lugar de Rifana de Souza, que aqui se realizavam estas festas por immemorial costume.

O Corpo de Deus de Penafiel reveste-se hoje de características únicas no país, não só pela manutenção da secular celebração desta grandiosa festa da cidade e do concelho, como pela persistência de vários dos elementos profanos que originalmente a compunham, unindo-se umbilicalmente à dimensão sagrada da solenidade.

Reinventando-se ao longo do tempo, com uma dinâmica própria de adaptação constante às circunstâncias do devir histórico, a festa do Corpus Christi penafidelense soube manter a singularidade que a distingue, marcando profundamente a identidade e a memória colectiva desta comunidade, e constituindo-se como uma importante referência do património imaterial local, único no país.

Também poderá gostar de

Escrever um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.